27 abril 2017

Here we go again?

By, [miss]Framboesa
Há uns valentes meses atrás deixei de estar obcecada com o peso e as dietas. Porque uma coisa é ter uma vida saudável, outra coisa é deixarmos permanentemente de comer sobremesas, pizzas e coisinhas para lá de gostosas, chatearmos toda a gente a nossa volta com a mania das dietas e deixarmos de frequentar locais onde haja comezainas à fartura (ou ir tapear para Espanha e pedir um prato de talos de couve com molho de iogurte.Iogurte magro).

Equilíbrio acima de tudo. 

Curiosamente foi quando me deixei de fundamentalismos que perdi mais peso e volume. Sem sacrifícios e a provar todas as novidades de gelados da Olá. 
Yey.

Ainda mais curiosamente (vamos chamar-lhe curiosamente, para não dizer furiosamente, curiosamente é mais fofinho), agora que ao fim de tantos anos fiz as pazes com a minha figura e com a minha alimentação ... estou a fazer, a conselho médico, uma dieta forçada. Que nem sequer é dieta para perder peso, é mesmo por motivos de saúde. 

Depois de meses a passar menos bem (<-- eu a ser fofinha) por causa das dores abdominais, estamos agora a testar a low fodmap diet (vide google). Estamos é como quem diz, está esta que vos escreve, e se inicialmente parecia coisa até fácil de seguir, tenho-me deparado com situações um pouco chatas....seria uma dieta fácil de seguir em 1960, mas hoje em dia com tantos alimentos processados a coisa às vezes torna-se complicada...

A ideia é eliminar totalmente (auch!), durante oito semanas, alimentos ricos em fodmap (Fermentable Oligosaccharides, Disaccharides, Monosaccharides and Polyols): hidratos de carbono fermentáveis que sejam oligosacarídeos, dissacarídeos e monossacarídeos e também os polióis. Resumidamente estamos a falar de fructanos, lactose, frutose em quantidades elevadas, manitol e outros "ol" muito usados como adoçantes. 

Passadas estas oito semanas vou voltar a introduzir aos poucos os alimentos proibidos destes grupos, um grupo de cada vez, para identificar os que me são mais prejudiciais. Isto é coisa para estar quase definida no Natal. 
Natal de 2019.

Os alimentos mais prejudiciais são o alho e a cebola, assim logo em primeiro lugar na tabela (e é tão fácil cozinhar sem eles...not). Depois temos as inocentes maçãs, peras, pêssegos, lentilhas, manga, abacate, cajus, algumas bagas, cogumelos, feijão, beterraba, mel, leite com lactose, trigo, soja...(and so on, so on, so on...). 

Tenho-me tentado concentrar no que posso comer. (A idade trouxe-me uma imensa capacidade de ver o copo meio cheio!) E a lista até é extensa e tem alguns alimentos que nunca explorei e de que nunca ouvi falar. Tinha por exemplo renegado a quinoa há algum tempo atrás para agora a voltar a redescobrir :) 

Quinoa mas a versão sem glúten. 
E sem soja.
Essa é outra ... uma pessoa está cheia de boa vontade, mas olha para a embalagem de quinoa e a que não tem glúten tem soja, a que não tem traços de soja tem glúten... 

Nos últimos dias a aquisição de um alimento mais composto (como cereais, iogurte ou pão) implica a minha pessoa em frente à prateleira, de telemóvel em punho (onde tenho a lista dos alimentos proibidos, dos assim-assim e dos permitidos), várias consultas à net e leitura dos ingredientes até á última linha...onde aparecem as tais advertências que contém glúten ou cajus ou mel ou soja, ou o Diabo a Sete e tenho que voltar de novo ao início. Depois já se sabe que os mais aptos são os mais caros, que há vários iogurtes, queijos e leites sem lactose, mas os magros, que são os que eu gosto, são mais escassos.

No meio disto tudo posso comer açúcar às colheres. 
Batatas fritas à molhada. 
Arroz aos molhos.

Maçã é que não!
Xo,Xo, F.

2 comentários:

S* disse...

Concordo em pleno. Desde que engravidei que ando a tentar portar-me melhor. Claro que não é dieta, nunca fiz dieta na vida e não era grávida que ia fazer... Mas tento compensar. Ando a comer muita fruta, muita gelatina, no Inverno investi nas sopas e agora tento comer mais vegetais... mas também como pão, torradas, doces quando me apetecem. Tento compensar. Deve ser por isso que engordei "apenas" 7 quilos em 8 meses e picos de gravidez - aprendi a contrabalançar.

Framboesa (uma diva de galochas) disse...

Eu agora, temporariamente (espero...faltam 3 semanas e qq coisa) não posso comer gelatina e ao contrário do que seria expetável, os vegetais não me têm feito lá muito bem...costumo jantar sopa mas na minha situação dificulta-me a digestão e agrava o meu problema...Engraçado como fiz tanta dieta e quando me estou maribando para a dieta tenho que fazer uma...que não é para emagrecer! :D