04 julho 2016

Eu e Mr. Runtastic

By, [miss]Framboesa
Já uso o runtastic há alguns meses desde que recomecei as caminhadas (e pensava que iria começar as corridas mas a raça do ombro não me deixa passar do passo a trote) (bah). 

Se de início a nossa relação era fantástica (entenda-se entre mim e o Runtastic) de há uns tempos para cá tenho-lhe notado umas limitações que me deixam um pouco apoquentada com o dito… 

Cenário 1 – Caminhada descalça na praia em areia semi-molhada 

Uma pessoa faz grandes caminhadas na praia em areia molhada, daquela areia manhosa que nos enterra os pés e nos dá cabo dos músculos todos desde o dedo mindinho até meio das costas, e o Mr. Runtastic está-se marinbando para isso e encara o nosso esforço hercúleo como se estivéssemos a passear no estável paredão. 
Está mal. Cada passada descalça em areia manhosa equivale pelo menos a 4 passadas em terreno liso e de ténis. Com o consequente gasto calórico acrescido. Uma pessoa olha para o relatório do runtastic depois desta provação e só dá vontade de atirar o telemóvel para o mar ali ao lado. 

Cenário 2 – Caminhada contra o vento 

O vento nunca está a favor. Nunca. Quando fazemos o mesmo trajeto em sentido oposto o vento muda, vão por mim. Mais uma vez Mr. Runtastic não quer saber nada disto. Uma pessoa vai ali meio curvada a lutar contra os elementos da natureza e isso conta para alguma coisa na perspetiva de Mr. Runtastic? Nicles.Zero.Nada.Rien. 

Variante: Cenário 1 + Cenário 2 

Been there recentemente. 
Chegamos à toalha de gatas e quando esperamos uma ovação em pé de Mr. Runtastic ele deita-nos um olhar de desprezo e ainda pergunta se fizemos o percurso ao “pé coxinho” e ás arrecuas, porque só isso justifica os poucos quilómetros para tanto tempo de trote. 


Cenário 3 – Passadeira elétrica inclinada e com ténis funcionais 

Não. Não há a variante “a subir” na app do Runtastic (que isto de andar a direito ou a galgar paredes é tudo o mesmo). 
Muito menos há a variante ténis funcionais (sim daqueles que achamos que não fazem nada até os descalçarmos e parecer que andamos com os pés a flutuar tal não foi o esforço para andar quando os tínhamos calçados.) 
Mais uma vez me sinto roubada em calorias e desprezada em proeza quilométrica. 

O Mike diz que estou apoquentada em vão. Que o que interessa é realmente o que se faz. É mais ou menos como aquela história de comer às escondidas, tudo entra tenha audiência ou não. 

Mas eu encaro Mr. Runtastic assim como um treinador, que ao fim de cada treino olha para mim desapontado pelo fraco desempenho. 
Vou a cata de outro treinador que compreenda melhor as nuances das minhas caminhadas que este só me dá tristezas. Bah.
Xo,Xo, F.

Sem comentários: