16 junho 2014

A bandeira

By, [miss]Framboesa
Comprei uma bandeira de Portugal.
Enorme.
Eu não sabia que era assim enorme até o senhor da caixa do supermercado a desembrulhar para encontrar o código de barras (que estava bem escondidinho lá dentro) e a mesma se estender para cima das minhas compras, da caixa registadora e das compras da senhora que estava atrás de mim.
Adiante.
Chego a casa pronta para pendurar a dita e aquilo não tem ponta por onde se pegue. Não tem cordeis, nem anilhas nem nada de nada que a permita atachar ao gradeamento da varanda.

"Como raio pendurei as bandeiras nos outros Europeus e Mundiais?" 
"E já agora, onde raio enfiei as outras bandeiras dos Europeus e Mundiais?!"

Entretanto cusquei reparei nas bandeiras dos vizinhos, todas vaidosas a esvoaçar ao vento e pensei para comigo que se a pendurasse lá fora, na varanda, era coisa para tapar meio predio.

Está na lareira, presa com dois tea-lights (com os meus gatos de pedra altaneiros e de cachecol ao pescoço) cobre-a toda e ainda sobra bandeira para os cantos.A minha lareira parece neste momento um altar.

Update: A avaliar pelo resultado e desempenho, a bandeira é coisa que não me vai preocupar muito mais tempo :/

Xo,Xo, F.

4 comentários:

S* disse...

Olha, faz uma mantinha com ela!

Sandra disse...

Isso não é uma bandeira, é um lençol lollll

Framboesa (uma diva de galochas) disse...

Já pensei nisso!

Framboesa (uma diva de galochas) disse...

Podes crer....eheheheheh