23 setembro 2011

Best Friend Forever?

By, [miss]Framboesa


Li este post no blog do Arrumadinho e identifiquei-me inteiramente com o texto. Tal e qual. Nisto das amizades sou relativamente distante e é fácil (muito fácil) sentir o meu espaço invadido.

Shame on me?

Sempre fui assim; cresci praticamente sem grande convivência com outr@s miúd@s da minha idade que não fossem os colegas de Escola e sempre no contexto escolar. Achava até estranho que várias colegas me elegessem como "a melhor amiga" e me apresentassem como tal a outras amigas.

Se dantes ainda fazia um esforço para o não ser, agora confesso que o quotidiano e quiçá a idade já não me deixam grande margem para me comportar de modo diferente, porque isso seria tentar ser diferente, estatuto que nesta altura do campeonato (já) não ambiciono.

Não sou de andar a telefonar (aliás, detesto falar ao telefone e evito-o na medida do possível), não sou de combinar saídas, marcar lanches... Não sinto uma necessidade permanente de estar sempre em contacto.Eu sou aquela a quem dizem " Ai pah, se não for eu a ligar tu nunca ligas!" E na volta é verdade. Sem dramas. 

Não quer isto dizer que não pense nas pessoas, não me preocupe, não torça por elas e não dê todo o apoio sempre que seja necessário...Por isso digo que sou relativamente distante, porque estou sempre lá quando é preciso (acho que os meus amigos sabem isso...espero que saibam isso...).

Agora muitos "renhónhós" não...nisso sou muito "gajo".
Xo,Xo, F.

2 comentários:

Marina Ribeiro disse...

Tambem tenho tendencia para ser assim, distante, no meu canto... mas tento superar-me! Pois numa amizade (real) não faz sentido a ausencia de partilha e convivencia regular.
Dizer que não há tempo é desculpa, há sempre tempo pa ir à net não há?!! e não há para estar com uma amiga??
Impossivel. Não quero isso.

Framboesa (uma diva de galochas) disse...

Não é uma questão de tempo Marina...nem é uma desculpa porque acho que não tenho que pedir desculpa por nada porque todos os amigos que tenho sabem que me popdem ligar ás 3 da manhã que eu escuto sem reclamar!...Tem mesmo a ver com o meu modo...Se reparares a maior parte dos homens não têm necessidade de estar sempre a ligar a contar novidades nem de ir ás compras juntos, nem de ir logo a correr contar desgostos ou alegrias...Eu também sou assim...sou do gênero, mais vale convivencia sã do que convivencia regular...A partir do momento que sinta que tenho que retribuir emails ou telefonemas ou visitas...tudo o que seja feito com obrigação...nahh...não é para mim...e pelo que tenho conversado com outras pessoas anda muita gente por aí a fazer fretes porque não tem coragem de dizer: não, não me apatece ir a tua casa jantar :)
Bjokasssss