16 agosto 2011

Lá para terras de Trás os Montes

By, [miss]Framboesa
Este fim de semana prolongado foi passado na terra do meu Pai, lá bem para cima em Trás-os-Montes, algures para os lados das vinhas e alheiras.
Como um dos motivos do passeio foi uma (grande) festa familiar, deu para descontrair em família, rever primos e tios, actualizar novidades...

E rever a Avó C., a única Avó que tenho viva.
E custou-me reve-la.
Porque a vi mais velhinha do que me recordava da última vez que estivemos juntas. Sei que já passou a barreira dos 90 há alguns anos, sei que a vida não pára, que a ampulheta do tempo não se inverte. Sei isso tudo.
Sempre me acostumei a ter assim uma avó tão idosa, com os cabelos brancos presos em coque, uma avó com ar de avó ...
Mas desta vez fiquei com o coração apertado de a ver tão frágil, tão pequenina, tão menina e indefesa na sua idade avançada.
Passei muito tempo abraçada a ela a fazer-lhe festas nas mãos, carinhos no cabelo, mimos no rosto.
Despedi-me desembaraçada (um desembaraçado que não sentia) com promessas de a rever nos próximos meses. E cá bem no fundo pela primeira vez vou-me mentalizando...ou nem por isso...
Xo,Xo, F.

4 comentários:

Marina Ribeiro disse...

QUAL O CONCELHO DESSA TERRINHA? SE CALHAR... AS NOSSAS AVÓS SÃO VIZINHAS...
:-))

Ana disse...

também tive por terras transmontanas este fim de semana... onde os dinossauros não limparam os pés...

Beijocas
Ana

Framboesa (uma diva de galochas) disse...

********
--> Na volta Marina!A minha vive a alguns kilometros da terra da porca :)

-->Ana e fizes-te muito bem! Não limparam, não sujaram :D

Marina Ribeiro disse...

eh pa! a minha tambem... ah ah ah se calhar são...
bnjs