19 agosto 2015

Cirurgia ao ombro 101

By, [miss]Framboesa

-Esquece as t shirts. (Pelo menos) nas três primeiras semanas não vais conseguir mover o braço de modo a enfiar a manga.E enfia sempre a "manga" correspondente ao membro operado primeiro.

-Na sequência do tópico anterior:arranja tops com alças bastante fundas...não, não vais conseguir vesti-los sozinh@ mas consegues vestir com ajuda.

-Ah...ajudas...tem mesmo que ser...

  • Se te deitares na horizontal não vais conseguir ter força abdominal suficiente para te elevares sozinh@ (ok, eu não tenho força abdominal suficiente para me elevar sozinha sem escancarar o ombro e uivar de dor). 
  • Bifinhos e afins têm que ser cortadinhos...também podes optar por espetar o garfo num naco de bife e ires comendo assim á laia de festa na aldeia do Asterix.
  • Enquanto não tirares o penso tens que arranjar uma estratagema para lavares o cabelo sem o molhar...aqui em casa enfiaram-me num saco do lixo preto gigante e esfolaram-me lavaram-me a cabeça no lava louça.Isso.
  • Conduzir.Sem comentários.(Não consegues fazer um rabo de cavalo porque o braço não te passa do queixo e querias conduzir, 'né?).

-Computador.Vais desenvolver uma pericia razoável em teclar só com uma mão.Os acentos e ctrl+alt+del é que é uma chatice.E as maiúsculas.

-Ah.Vais ficar atualizad@ com todos os status de todos os teus 5341643 amigos e paginas que segues no Facebook.E com os programas da manhã.Quase vais cair na tentação de ligar para os numeros que dão premios...porque ouvir aquilo 75 vezes é bastante persuasivo.

-Não, não vais andar a cirandar pela casa nem na rua á vontadinha (na rua?! LOLOLOL).Mal passem os efeitos dos medicamentos dos primeiros dias, uma simples caminhada e parece que andas a galope. Além disso se tiveres uns reflexo fantásticos como os meus, basta ver uma colher a cair para te virares passado um milésimo de segundo para apanhar, assim á bruta.Depois uivas e esperas que não tenhas escancarado tudo.Juízo,sim?

-Nas primeiras três semanas não tires o suporte do braço se andares a cirandar.A história dos reflexos ganha proporções gigantescas quando não tens o braço protegido.(Episódio #529-A história da escova de dentes que quase caiu ao chão e eu me virei para apanhar.Á bruta).Idem aspas para tirar o suporte para dormir.(Episódio #167-O terror)

-Desodorizante neutro e agua termal em spray para pele sensível.Muita água termal.Por estares com o braço  mais preso e menos arejado vais começar a ter comixões desde o cotovelo até ao sovaco.De nada.

-Se te incomodarem as marcas que ficam no ombro podes sempre dizer que são tatuagens de pequenas centopeias. 

Ah. 
E não.Não vais estar em condições para trabalhar três dias depois da cirurgia.
(Não que me tivesse passado isso pela cabeça, mas é só para avisar).
Xo,Xo, F.

14 agosto 2015

Meu querido mês de Agosto

By, [miss]Framboesa

Arranjei um 31 no ombro há umas semanas atrás.Na verdade há quase 38 anos atrás, já que está relacionado com um defeito congénito.Já tinha tido ameaços mas desta vez foi...de vez. 

Há mês e meio acordei sobressaltada a meio da noite, uma dor dilacerante, perdi os sentidos, tive convulsões...e a semana passada fui operada ao ombro.Diz que não havia espaço para os tendões, entretanto rasguei o músculo, criei uma inflamação e pumba.

Para mim esta situação foi uma verdadeira novidade...nunca tinha estado internada, muito menos tinha levado uma anestesia geral (que foi uma boa porcaria, que me deu volta a cabeça, enjoos vários dias e volta aos "nerves"). Nunca esta que vos fala tinha sido sujeita á cena da arrastadeira ( e quem me conhece sabe o quanto gosto de estar exposta a tais preparos....not...)...

Agora estou hospedada, feita madame, em casa dos meus pais...a recuperação é de muito lenta a lenta. Tenho passado benzito graças a todo o apoio que tenho recebido...nisso os meus pais e marido têm sido incansáveis.

As noites são nhennnn, porque tenho que estar com o braço imobilizado (uma vez saltou-me do apoio durante o sono e até a bílis me subiu à testa...). Como não aguentava de dores nos rins por estar sempre na mesma posição horizontal na cama e porque tinha que ter sempre ajuda para me erguer, passei a dormir no sofá da sala que se pode reclinar automaticamente e assim consigo passar melhor as noites. Já vou fazendo melhor a ginástica que o medico me recomendou para não deixar calcificar o ombro, embora ás vezes me pareça que nunca mais vou conseguir mexer o braço ... Como se acabaram os medicamentos tenho sentido agora mais desconforto (doi-me, vá), mas o médico já me sossegou, diz que é normal, que tenho que descansar o ombro.

E depois é o dia a dia...pareço uma velhota a levantar-me de cadeiras e sofá, a minha mãe é que me prende o cabelo e o lava, preciso de ajuda para vestir e despir as partes de cima, como só com uma mão, tenho um medo terrível de me desequilibrar e cair (eu sou muito dada a desequilibrios), movimento-me com alguma lentidão porque qualquer safanãozito se reflete no ombro...

Custa-me faltar ao trabalho, custa-me estar limitada, assustar-me quando me mexo mais depressa, com medo de já ter escancarado qualquer coisa.Custa-me dar tanto trabalho.Não ir de férias. Passar o meu aniversário assim.

Mas sou extremamente priveligiada por ter todo este carinho dos que me rodeiam e abençoada por as coisas se estarem a compor.O resto vem com o tempo.
Xo,Xo, F.