31 outubro 2013

Amanhã...Bom Pão por Deus!

By, [miss]Framboesa
Porque gosto, porque não me faz confusão, porque a vida de um modo geral já é tão boooooring para o meu "wonderland standard" que se não fosse uma festarola aqui e ali, bahhhh....Porque adoro a cultura celta, porque adoro as tradições do Reino Unido, porque pelo fato de adorar as tradições do Reino Unido não quer dizer que goste menos das portuguesas, porque posso festejar o Halloween e no dia seguinte dar Pão-por-Deus (porque uma coisa não tem nada a ver com outra...é googlar, é pesquisar...), porque também festejo o Natal e não me cheira que seja uma tradição portuguesa...(a menos que tudo se tenha passado em Belém ao pé dos pasteis de nata)...porque acho o Jacko fofinho e porque adoro festejar e todos os pretextos são ótimos para o fazer :)

Happy Halloween hoje...
...e amanhã, um bom Pão-por-Deus ;)
Xo,Xo, F.

30 outubro 2013

...mais uma volta...

By, [miss]Framboesa
Vou buscar o meu raio-x ás costas, marcar (pela terceira vez) fisiatria por causa do ombro e das costas, marcar oftalmologista por causa das dores de cabeça. A minha saúde a partir dos 35 30 tem sido um disparate total de mazelas, alergias a medicamentos e sintomas estranhos.Se não durasse já há tanto tempo diria que era feitiço do halloween. Não me parece.Acho que é mesmo dos 30 (e seis)
Xo,Xo, F.

09 outubro 2013

Estava aqui a pensar...

By, [miss]Framboesa
Sabem aquelas pessoas banais que se passam da cabeça e vá de destruir tudo à volta deles à machadada e depois entrevistam os vizinhos e familia e toda a gente diz que sempre acharam @ fulan@ tão bem educad@, uma paz de alma, simpátic@ e no blog até parecia uma pessoa normalíssima e  tal e até estava a tentar perder peso coitada...  Estão a ver? Pronto, era só isto.E agora vou ver mais um episódio do Dexter. Um gajo pacato também.
Xo,Xo, F.

07 outubro 2013

Amish

By, [miss]Framboesa

Ontem vi um documentário sobre os Amish, que, ainda não percebi bem porquê, é um assunto que me fascina. 
O programa relatava o dia a dia de um jovem casal amish e os seus filhos(os da foto), através de entrevistas no seu "meio ambiente" em que eles falavam sobre o quotidiano, sobre as suas crenças e regras. Eles nem deveriam dar esta entrevista porque não lhes é permitido serem filmados ou fotografados e no entanto arriscaram para dar a conhecer ao mundo o seu modo de vida e a sua Fé. E que modo de vida. 
Tão diferente da nossa, sem eletricidade, sem grandes comodidades, sem automóveis, quase sem acesso ao mundo exterior. 
No entanto pareciam-me tão serenos e felizes.Tão simples.
Para eles bastava-lhes o amor a Deus, o amor que os unia e o amor com que criavam os filhos (4 e mais tarde 5...a ideia era terem cerca de 12, como confidenciou a moça, com muita pena de aos 32 já não ir a tempo). 
Claro que me arrepiava a fatiota dela, confeccionada de modo a esconder-lhe as formas femininas ("Porque os homens devem gostar das suas esposas pelo coração, não pelo corpo e para não dar ideias aos homens que coitados têm a luxuria em si"), ou as ideias retrógradas de obediência feminina ou o fato de não fazerem a mais pequena ideia do que se passava por esse mundo fora. Nem quererem saber. 
Mas o que é certo é que me pareciam muito felizes. Genuinamente felizes. Quase tive inveja. Quase!
Xo,Xo, F.

03 outubro 2013

Pifou a dita

By, [miss]Framboesa
A minha balança pifou. A minha balança com quase 10 anos, toda XPTO e que me tem dado tantas alegrias, e ainda mais desgostos. Estou há 3 dias sem saber se estou mais pesada, menos pesada, assim-assim, e isto é coisa para me deixar desorientada.Posso comprar outra pois posso, mas não tenho tido tempo de ir ao shopping depois do trabalho.Além do mais não sei o que esperar da outra, os pesos mudam de balança para balança, eu já estava rés vés de atingir um marco importante das minhas pesagens (as minhas pesagens têm marcos importantes, vejam só) e estou mesmo a ver que me vou pesar na nova balança e ela me debita um valor de outra era, e recomeça tudo de novo...ou então manda-me um valor simpático e eu fico a matutar que aquilo não está correcto, não é um valor "verdadeiro" porque o verdadeiro é o da minha antiga balança.Que pifou.
Xo,Xo, F.

01 outubro 2013

Dress Code

By, [miss]Framboesa

Quando eu era adolescente durante muito tempo teimei em não seguir o dress code do meu tempo (ou seja, calça de ganga, t-shirt de uma qualquer marca ligada ao surf e ténis, de preferência all-star ou vans). 

Para quê limitar a minha imaginação e andar tipo carneirada igual a todos? Eu gostava de mini-saias com meias até ao joelho, lenços e afins, gostava de gorros e chapéus, de vestidos com galochas ... Estão a ver a "Blair" da primeira temporada de Gossip Girl? Pronto, isso mesmo, mas com muito menos estilo. (Eu claro, que a "Blair" destila estilo).

No entanto depois de estar sempre a receber olhares (you know what I mean) e bocas e acima de tudo de me aperceber que a maltinha embirrava comigo só (só!!!) pelo modo de vestir, entrei na onda e comecei a ser aceite pelo grupo porreiro da escola. Eu tinha 15 anos...estas coisas são importantes quando temos 20, quanto mais quando temos 15 anos...

No fim do 11.º ano os mais velhos da escola passaram uma semana na Madeira e acabei por me dar com pessoal com quem não lidava habitualmente. Estávamos nós numa esplanada e vira-se uma das miúdas para mim: "Quem diria que uma gaja que vestia coisas tão estranhas podia ser tão porreira?"

Até hoje não me esqueço deste comentário e de na altura pensar que o meu look afastava as pessoas, não as deixando chegar até "mim" porque achavam que devia ser uma parola pretensiosa.  Quando na verdade o meu look reflectia o meu "eu" verdadeiro, muito mais do que as calças de ganga e t-shirt da carneirada.
Xo,Xo, F.