26 setembro 2012

Em planeamento

By, [miss]Framboesa
Andamos a ver o que fazer com os nossos dias de férias daqui a mil milhões de dias duas semanas e qualquer coisa. Eu sei que um em cada 3 amigos já apanhou bom tempo no Algarve em fim de Outubro e até melhor que em Agosto e tal...mas influenciados pelas chuvadas destes dias, andamos a elaborar um plano "B" com as seguintes nuances: barato, perto e que meta tapas.

Temos mudado de ideias de dia para dia e se de início o plano estava perto da fronteira de Portugal, neste momento a coisa já se está a alongar...(vulgo, descambar)

Enquanto mudavamos mais uma vez de planos lembrei-me de um episódio passado comigo e com os meus pais há 16 anos; estavamos em meados de Agosto e assim sem mais nem menos decidimos que íamos de férias para Espanha:Tenerife, Palma de Maiorca, Canárias....o que fosse. Fomos a uma agência de viagens (nessa altura ainda marcava coisas em agências de viagens, só para verem há quantos milenios isto foi) e parlapié para aqui, hoteis esgotados ali, vôos esgotados para o outro lado, não conseguimos arranjar a dita semana em Espanha.
Fomos 15 dias para Aruba (que é mais ou menos a a mesma coisa).
Xo,Xo, F.

20 setembro 2012

Outono em pausa

By, [miss]Framboesa
O Outono é assim de longe a minha estação preferida...Não compreendo esta química, dinâmica, whatever, mas quando começam a chegar os dias outonais sinto uma inexplicável sensação de aconchego e sintonia com o Mundo. Fico com os sentidos mais apurados, sinto-me mais calma e relaxada.Mais feliz.

Noutros anos esta mudança de estação coincide com o regresso de férias por esta altura, o que se compatibiliza ainda mais com esta minha predisposição natural para a felicidade e aconchego no Outono. 

Mas este ano ainda não fomos de férias...ainda não relaxámos o suficiente, ainda não espairecemos... Falta-nos recarregar baterias que -confesso-já estão a dar as últimas.

Pela primeira vez em muito tempo ainda não estou ansiosa pelo Outono...como se ainda não fizesse sentido a sua chegada...Como se só fosse óbvia a sua presença nos meus dias, após a nossa escapada habitual, a nossa deliciosa transição...preciso de arejar a mente e ordenar as ideias.

Só depois me sentirei apta a receber o Outono de braços abertos, com toda a minha alma, tal como ele "me" merece, tal como sempre o recebi.
Xo,Xo, F.

19 setembro 2012

Porque é que eu nunca serei uma diva a sério #1

By, [miss]Framboesa
Quando vejo isto:


Só me ocorre um senhor na casa dos 70, de roupão, numa poltrona de pele a tomar chá inglês em frente ao televisor.Ah, e com um cachimbo.Sim, definitivamente.E manta.
Xo,Xo, F.

14 setembro 2012

Momento alto da VFNO de ontem

By, [miss]Framboesa

Depois de nos deliciarmos com algodão doce na Zara Home a R. nos confidenciar que era a primera vez que comia algodão doce.Ao fim de 30 28 22 tantos anos R?!priceless! <3
Xo,Xo, F.

13 setembro 2012

Então Mr. Grey?

By, [miss]Framboesa
Comecei a ler as Cinquenta Sombras de Grey e depois de ouvir que aquilo era a escandaleira total, passadas quase 80 páginas, nem um beijo, nem um abraço, nem um cafuné...nada de nada...
Deve ser a versão censurada. :P


UPDATE: Afinal estou com a versão certa.É só o que me apraz comentar.
Xo,Xo, F.

07 setembro 2012

Belos tempos!

By, [miss]Framboesa

Quando era miúda não morava ninguém da minha idade perto de mim por isso tinha que me entreter sozinha ou a meter-me na vida dos adultos.

Hoje em dia talvez isso não fizesse diferença ... mesmo que não morasse ninguém perto de mim os meus pais (que teriam que ser pais galinha porque hoje em dia é quase condição da paternidade) podiam sempre levar-me a casa de amigas. Ou então estaria tão ocupada numa das 27 actividades em que estava inscrita que não tinha que me preocupar muito com tempo sobrante para brincar.E depois os miudos passam tanto tempo na internet que nem precisam de sair de casa e ir para a rua brincar e esfolar os joelhos ou ouvir a mãe ou a avó gritarem do portão: "Vemmm jantarrrrrrr!!!!!"

Se tens menos de 25 anos dificilmente vais compreender do que falo.

Mas mesmo estando a maior parte do tempo sozinha no que respeita a brincadeira, não deixava de me divertir...mais novinha inventava actividades lúdicas (o dinheiro também não abundava para brinquedos sofisticados...) como seja funerais às formigas que morriam o quintal dos meus pais (tanto funeral fiz eu), desfile de moda com roupas que havia lá por casa guardadas, festivais da canção (com cenouras a fazer de microfone) ...  Também fazia grandes refeições, com comida de verdade. Ok, era basicamente lama, ervas e coisas peçunhentas que encontrava, mas surtia um melhor efeito que os acessórios de plástico que vêm hoje junto das cozinhas de brincar a fingir que são ingredientes. Quando comecei a ler (por acaso comecei antes de ir para a escola...tal não era o tempo disponível!) devorava livros que como eram caros, relia e relia e relia até haver um novo.

Acho que o facto de ter passado tantos dias, especialmente férias, sem brincar com outros miúdos e sem possuir brinquedos mais xpto, permitiu-me desenvolver a imaginação (ás vezes demais), o gosto pela leitura e o apreço por estar no meu canto e desenrascar-me sozinha.
Xo,Xo, F.